Projeto Un Solo Mar

Instituições Executoras

O Projeto será executado em três anos de maio de 2020 até abril de 2023 pelo Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (NEMA), Instituto Baleia Jubarte (IBJ) e Organización para la Conservación de Cetáceos (OCC) e apoiado pelo Fórum do Mar Patagônico.

Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (NEMA)

Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (NEMA)

O NEMA é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1985 com a missão de promover a conservação dos ambientes costeiros. Entre seus mais relevantes trabalhos agrega o desenvolvimento e a execução de projetos de conservação, pesquisa, monitoramento, educação e gestão ambiental, administrando recursos públicos e privados direcionados a nove programas de conservação: Un solo mar, Dunas Costeiras, Lagoa Verde, Viveiro Florestal, Tartarugas Marinhas, Mamíferos Marinhos da Costa Sul, Banhados do Taim, Trilhas e Ondas (educação ambiental).

CONHEÇA
Instituto Baleia Jubarte (IBJ)

Instituto Baleia Jubarte (IBJ)

O IBJ foi fundado em 1996 com o objetivo de fornecer apoio institucional e legal ao projeto socioambiental Baleia Jubarte. O Instituto é uma entidade sem fins lucrativos declarada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público pelo Ministério da Justiça do Brasil. Sua missão é promover a conservação da natureza focada nos habitats marinhos e costeiros, com a baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae) e outros cetáceos como espécies emblemáticas, e promover melhor qualidade de vida às comunidades costeiras através do desenvolvimento sustentável.

CONHEÇA
Organización para la Conservación de Cetáceos (OCC)

Organización para la Conservación de Cetáceos (OCC)

A Organização para a Conservação de Cetáceos (OCC) trabalha pela educação e conscientização ambiental. Realiza uma intensa tarefa de conservação do ecossistema marinho e do meio ambiente das comunidades costeiras. Desde 2000, a organização promove programas de conscientização e advocacy em políticas públicas em nível nacional e regional, para a efetiva conservação da Baleia Franca Austral (Eubalaena sp.) e outros cetáceos, assim como, a criação do Santuário de Baleias e Golfinhos em águas jurisdicionais (45% do território nacional). A OCC impulsionou a criação do Decreto 261/002 que regulamenta a observação de baleias e cria um registro de empresas autorizadas que devem assistir a um curso de capacitação e cumprir um protocolo de boas práticas marítimas. Presta consultoria e integra a delegação do governo Uruguaio na Comissão Baleeira Internacional.

CONHEÇA